Realidade

Publicada por Barbara de Sousa On 03:13:00 0 comentários
Na ondulação de cada palavra nunca dita
apenas escrita fica a estranha sensação 
de existir um mundo
para além desta realidade
para além de ti, de mim, de nós. 

Talvez noutra dimensão a tua voz pudesse tocar 
a minha pele pudesse falar
o teu cabelo pudesse ver
a imensidão dos teus olhos, o mar. 

Eu pensei que era outra, que não era eu.
Pensei que em mim existias tu, sendo outro
sendo a cada palavra, a cada beijo,
distinto mas iguais a ti mesmo
milhões de beijos,disseste tu
e a janela do meu mundo fechou-se. 

Paisagem

Publicada por Barbara de Sousa On 00:15:00 0 comentários
O silêncio esgueira-se,
no principio de cada palavra um abismo.
Olhas mas não vês, a tristeza.
Montanhas como sombras ao longe
gigantes de pedra que ameaçam cair.

As árvores indiferentes, a cada passo
memorias afastadas de outros tempos
e dentro de mim uma névoa de sentimentos.
A  liberdade paira no céu,
num rodopiar incessante
sacudindo os meus sonhos
tão leves como as gotas
que por os dedos escoam.








Sobreviver

Publicada por Barbara de Sousa On 23:51:00 0 comentários
Se a minha alma sobreviver
a todo este inverno cinzento 
talvez consiga decifrar
as linhas das mãos
talvez saiba ignorar calmamente
os caprichos da natureza
ter a esperança, tão vã e doce
de um pêssego
talvez gaste as minha horas sonhando
Com um olhar soturno e leve
compreenda o quão delicadamente 
é a alma. 

Words

Publicada por Barbara de Sousa On 15:29:00 0 comentários
The verdict that I became 
is fading into darkness.
Nothing feels the same 
We have to walk along
into the fug.

Everything is becoming the lie
I was so afraid of this day
How cold is your heart?
Can't you see, 
Can't you feel my neck in your hands
my heart beats fiercely
I want to live!

I think of love
I let it died
It just never last
You used to be my soul
You used to be like me,
so alive, so full of happiness.

Visions of you
Visions of me
Everything is dead!



Floating

Publicada por Barbara de Sousa On 16:22:00 0 comentários
I'm trying to be 
anything you asked for and more,
For a minute
I thought I could make you happier
I won't let you go
faster and faster 
I run, I run for you
for you I run everyday

Lie down
lay your head on my chest
let me hold you tight
the future seems so distant
but you can feel with your fingertips
my heart is beating faster
no I wouldn't let you down.
I promise you that. 

Are we floating in the air?
I told you a thousand times
I love you just a little too much
The smoke of your cigarette
On naked shoulders
your beautiful skin 
my red lips tell you it's over

No flowers, no unicorns, no blue sky
It was supposed to be an endless dream
but I have to go now
In a little while
I'll be gone


Tentar viver

Publicada por Barbara de Sousa On 13:16:00 0 comentários
Tentar, tentar, tentar
voltar a tentar
tentar saber algo de mim
de quem eu sou
de quem eu fui
de quem eu esqueci.

O mundo esconde tantas verdades
ou mostra apenas mentiras?
Quero fechar os olhos
ao quer que seja
apagar cada pestanejar,
cada cicatriz do passado,
desaparecer.

As rugas da minha memória
matam-me e eu deixo-me morrer
nos teus braços, meu amor,
e somos o vento, somos livres
com o peso do universo nos ombros
caminhamos na incerteza de cada dia...



Follow me on facebook. Just press the like button.

Google+ Followers

Followers