Arrasto esta carcassa desfigurada
circulo pelo Funchal. cidade morta
com os ossos que nunca vi. carne solitária
o sangue ainda corre. numa dor surda
um bando de abutres sobrevoava
meus olhos reluzentes
em cada esquina uma mensagem tua
em cada prédio a sombra da tua voz
em cada rua o cheiro do teu corpo
persegue-me em camara lenta....

Alguém uiva no cimo da escada
cada degrau me derruba
no corrimão desta estrada
surge ao longe um olhar
cão da morte. dentes em lava
Arrasto meus pés sangrentos
cabelos ao tumulto do vento
lábios gretados e poeirentos
vejo-te nos lampiões destas ruelas
embriagado de luz
vejo-te debruçado nas janelas
jogando facas
vejo-te como uma traça
girando em torno duma lâmpada
penso que és sol. vida eterna...

Comentários

Cadinho RoCo disse…
Mas isso é paixão da brava.
Cadinho RoCo
O Profeta disse…
Dramático...arrebatador...intenso...! Se etivesses aqui na ilha convidava-te para fazeres teatro comigo...


Doce beijo

Mensagens populares