Tu

Naquela tarde. lembro-me
como gentil dormias por entre o arvoredo
minha mão sobre o teu peito
cabelos desalinhados. janela.vento.

No ar o cheiro agreste do sol
montanhas e montanhas
se abatiam sobre nós

E o tempo corria vagaroso
em teus braços de alecrim...

Comentários

Adorei seus posts!
Voltarei mais vezes!
Brigada pela visita!

bjoos
Pedro disse…
Que frescura... Até a consigo sentir.

Adoro essa paisagem.
Berro d'Água disse…
Obrigada Bárbara.
Também gostei de teu espaço!!!

És bem vinda!!!
Um abraço,
Cristina
delicia voltar sempre aqui. ótimo teu blog.
Maurizio

Mensagens populares