Noites sem dormir


Eram colinas que se desfiguravam
casas em ruínas onde o vento ressonava.
Um prédio alto se erguia ao fundo uma cascata,
teus olhos alucinantes sorriam
depois não vi mais nada.

Acordei, extasiada!
O mundo preso na palma da mão,
por entre os lençóis solidão
que não tarda em se transformar
nesta subtil traição.

Vi o teu corpo cadavérico, olhos negros
ombros tombados num suspiro,
lábios gretados como trapos que esvoassam
ao sabor de cada delírio.

Em pensamentos quis chamar por ti. Não pode!
Senti a alma a flutuar
no peso de cada suspiro.
Senti o ar que me escapava a cada golfada
e depois o vazio.

Tenebrosamente adormeci.
Eram caixas deixadas ao acaso, garrafas vazias
rascunhos de sentimentos.
Um bafo a fumo por entre os teus cabelos
noites sem dormir, sem sentir...
Apenas um pesadelo

Comentários

Anónimo disse…
Hummm, Ruivinha! Sinto que estás com muita ansiedade, tristeza e melancolia, sentimentos que te são alheios. Tu mulher, que sempre estás bem com a vida, vendo sempre o lado positivo da mesma... deixa de lado esse teu pesar e vai em frente. Pensa naquele que te faz feliz e acorda desse teu pesadelo, segue o teu coração que nunca vais te perder, mas sim, ajudar-te a adormecer...
Deste teu... muitos beijinhos.
poetaeusou . . . disse…
*
passo as noites
sem dormir,
não, não são insónias,
são os vazios
dos teus rascunhos,
,
conchinhas
de luz da amizade,
,
*
Nilson Barcelli disse…
Meio gótico.
Surpresa inteira.
Beijo.

Mensagens populares