Livre

Pareço tão livre, mas estou tão encadeada
no teu abraço dentro do espaço do meu abraço
no teu olhar penetrado a longuitude do meu querer
Há silêncios que nos preenchem a alma
que nos fazem ver uma mão de luz por entre as nuvens
um sorriso que seduz, com loucura uma lágrima...

O desejo que nos suga as veias. que faz uma lâmpada ser sol
e um beijo infinito preso no teu peito, em teu carinho
esta paixão que é uma ventania que fez naufragar
a tua mão na minha
sou livre sem o ser

O intimo horroroso desolado medo
de ser tua, de me enamorar pelo brilho da lua
querer ser sugada em tuas garrar,
apunhalada pelo golpe das tuas pernas.
este querer louco, fernético, inracional
verdadeiro mistério da existência...

A dor de não poder resistir de o corpo pedir
de alma querer os teus dedos
entrelaçados nos meus cabelos

Sonhar é saber que o desejo mora em pequenos gestos
que só nós sabemos, só nós queremos

Mas estás cada vez mais longe e distante
E a cada instante necessito mais de ti!

Comentários

Anónimo disse…
Ruivinha! Gostei muito do teu poema como já é habitual, mas este pequeno excerto...
"...apunhalada pelo golpe das tuas pernas.
este querer louco frenético irracional
verdadeiro mistério da existência
a dor de não poder resistir de o corpo pedir
de alma querer. teus dedos entrelaçados nos meus cabelos..."
Beijinho gordo.
Pleiba disse…
Muito bom esse poema \o/
adorei :)
bjuz
segredo disse…
texto lindo!
Vai ao meu blog, tens la um meme para ti:)
Beijo de lua*.*
Nilson Barcelli disse…
Excelente poema cara Bárbara.
Gostei imenso, principalmente pelas belas imagens poéticas que criaste.
Beijo.
O Profeta disse…
És fabulosa...és diferente...sente-se...


Doce beijo
D.Ramírez disse…
fantastico texto
belo mesmo.

besos
poetaeusou . . . disse…
*
esta ( tua ),
paixão que é uma ventania.
um vendavál, diria,
,
sensuais conchinhas, deixo,
,
*

Mensagens populares